Design Sprint: você conhece essa metodologia do Google?

Design Sprint: você conhece essa metodologia do Google?

No mundo dinâmico dos negócios, não se pode levar muito tempo projetando, desenvolvendo alguma ideia e até mesmo solucionando problemas.

Sabe-se que, para ganhar mais velocidade, reunir um time para pensar em alguma solução trará um resultado mais eficiente e produtivo, além de rápido.

No entanto, esperar que cada membro de uma equipe analise cada problema ou ideia a seu tempo, sem uma metodologia única para todos, torna essa tarefa quase impossível e quanto mais sua empresa demora para resolver algo, mais dinheiro está gastando.

Há alguns anos surgiu o Design Sprint, uma metodologia usada pelo Google que ajuda equipes a desenvolver e testar ideias em apenas 5 dias.

Quer conhecer mais sobre o Design Sprint? Continue lendo nosso post!

O que é o Design Sprint?

Design Sprint é uma metodologia de design ágil e informativa.

São apenas cinco dias de prática e estratégias que devem ser realizados com as pessoas consideradas peças chaves de determinado setor, senão com todo o grupo.

Esse método é ideal para ajudar empresas, principalmente startups, a solucionarem de forma rápida um problema ou desenvolverem uma ideia.

O Design Sprint veio para otimizar todo o trabalho em equipe, melhorando também os resultados.

Como surgiu o Design Sprint?

A metodologia começou a ser usada em 2010 e seu criador é Jake Knapp, na época funcionário da Google Ventures.

Knapp usava o método em muitas áreas da empresa, aprimorando desde os mecanismos de buscas até o Google Hangouts.

Todo o processo usado por Knapp, desde o teste de novas ideias e o desenvolvimento dessas, levava apenas cinco dias.

Toda a experiência de Knapp e a metodologia usada por ele (e mais tarde aprimorada por dois amigos designers que também trabalhavam no Google) estão no livro intitulado: Sprint. O Método Usado no Google Para Testar e Aplicar Novas Ideias em Apenas Cinco Dias.

Como funciona o Design Sprint?

Como a metodologia é prevista para ser realizada em cinco dias, o Design Sprint passa por cinco fases, uma em cada dia.

O ideal é começar a aplicá-lo na sua empresa na segunda-feira, realizando o ciclo completo durante os cinco dias úteis da semana.

Conforme já foi falado, o mais adequado é chamar todos os membros da sua equipe ou seus chamados braços direitos para participarem com você.

A questão a ser definida deve estar de acordo com a necessidade e prioridade da empresa. Se você está, por exemplo, querendo validar uma ideia para ofertar um novo serviço ou produto no mercado, muito provável essa será a incumbência da vez.

Vamos às fases:

Segunda-feira é dia de mapear

Para mapear, é preciso explicar qual o problema ou qual a ideia a ser estudada.

Para isso acontecer de forma tranquila, é preciso que uma pessoa apresente-a permitindo que os demais integrantes façam suas perguntas e tirem suas dúvidas.

Nessa primeira fase é bem importante o papel de um facilitador, porque é aqui que vai se buscar um entendimento para o que for proposto.

Se for o caso, deixe tudo anotado para o dia seguinte, use papel e tudo que for preciso para registro de todas as ideias e sugestões em volta do assunto.

Terça-feira é para esboçar

Nessa etapa cada membro da equipe vai expor o que pensa e o que sente em relação à ideia apresentada, depois de compreender a situação mostrada no dia anterior.

Aqui é o momento de explorar todas as boas ideias e possibilidades apresentadas pelos participantes, sendo elas posteriormente aprovadas ou não.

Também não esqueça de fazer um registro.

Quarta-feira é dia de decisão

Na quarta-feira é dia de reunir e decidir entre as abordagens que foram apresentadas no dia anterior.

O grupo deve, então, chegar a uma conclusão, reunindo as ideias de todos e retirando as melhores e as mais viáveis para o projeto. Isso quer dizer que nem todas as sugestões apresentadas seguirão para uma próxima etapa.

Lembrando que deve haver um consenso da equipe.

Quinta-feira é para discutir

Dia de tirar a ideia no papel e pôr a mão na massa.

É na quarta etapa da metodologia do Design Sprint que é a hora de prototipar e criar efetivamente o seu projeto.

Se tratando de algum modelo derivado, o Google orienta o uso do Keynote e os templates disponíveis, meios práticos para criar protótipos.

Claro que seu grupo pode escolher outra ferramenta que julgar melhor para apresentar a sua ideia no quinto dia.

Aqui vale separar as pessoas por ideias afins, formando grupos maiores.

Sexta-feira é dia de teste

A última etapa da metodologia do Design Sprint é testar aquilo que foi produzido ou resolvido.

O teste deve ser realizado com os possíveis usuários escolhidos, portanto, vale fazer prévias, MVP e até mesmo testar internamente com os outros colaboradores.

Nessa fase é importante um feedback deles sobre o que foi produzido e que estão experimentando.

Esse processo é muito importante para a validação da ideia e para aprimoramento do produto ou serviço.

A vantagem em usar a metodologia do Design Sprint dentro da sua empresa é que, comparada com outras que existem e que provavelmente você já testou, ela é rápida, eficaz e interage com toda a equipe.

Você ganha tempo, valoriza o seu time e otimiza seus resultados.

Gostou desse post? Que tal saber mais sobre as 8 extensões do Google Chrome para ajudar na gestão da sua empresa?

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Veja também: