O que é o Benchmark e Benchmarking?

O que é o Benchmark e Benchmarking?

O que é o Benchmark e Benchmarking? Essa é uma pergunta comum e que causa muita confusão as vezes. O benchmark é uma estratégia utilizada para estabelecer parâmetros sobre um produto já existente, ou em um produto novo, para destacá-lo com suas vantagens, assim valorizando-o. Então, o benchmarck nada mais é do que uma comparação entre a performance e o desempenho relativo.

Benchmarking teve origem nos anos 70, nos Estados Unidos da América, e foi se espalhando pelo mundo nos anos 80, fortemente utilizados pelas empresas da Europa nesta época.

A palavra benchmarking deriva do inglês, a qual significa comparação. Termo muito utilizado na administração de empresas, e neste contexto significa a comparação feita entre produtos, serviços, processos, práticas empresariais entre diferentes empresas ou até mesmo dentro da mesma.

Empresas que utilizam esta estratégia estão à frente dos seus concorrentes, pois se encontram atualizadas nas práticas modernas que o mercado possui, conseguindo encantar mais clientes e obter uma melhor eficiência.

Com os dados obtidos na comparação, onde o que importa é os pontos positivos da empresa analisada,o objetivo é melhorar a estrutura organizacional e a competitividade, corrigindo erros para poder avançar, usando a outra empresa como referência. Temos diferentes tipos de benchmarking como:

  • Benchmarking genérico ou multisectorial– é uma prática bastante comum que compara os parâmetros da funcionalidade das empresas, tanto como o tempo de entrega, embalagem, marketing, entre outros.
  • Benchmarking funcional – é semelhante ao benchmarking genérico, mas este é focado em uma ação específica e definida.
  • Benchmarking interno – analisa as estratégias praticadas dentro da própria empresa, comparando um setor com o outro.
  • Benchmarking competitivo – consiste em analisar cuidadosamente as práticas da concorrência, com o intuito de ser superior as mesmas. É a mais delicada de ser feita, sendo que as empresas possuem esses dados em segredo.
  • Benchmarking de cooperação – Esta prática normalmente ocorre quando existe uma empresa modelo que disponibiliza as estratégias para ensinar as outras.

O benchmarking tem princípios fundamentais para serem entendidos e adotados, os bons resultados desta prática depende do bom entendimento dos mesmos. Estes princípios fundamentais do benchmarking é a reciprocidade, a analogia, a medição e a validade.

Dentre os princípios temos a reciprocidade, que é um processo fundamentado em troca, como o próprio nome diz em relações que há mutualidade. Empresas e/ou organizações envolvidas neste processo devem estar dispostas a dividirem as suas informações. É uma relação de companheirismo, onde todos ganham de alguma forma. Já no princípio da analogia, acaba envolvendo a prática de comparações dos processos, práticas, produtos e resultados, estes itens citados devem ser obrigatoriamente similares para que possa ser comparados. Na medição, o que é comparado é o desempenho, sendo assim, é essencial medir a capacidade do desempenho de um processo, prática de gestão ou produto para o melhor resultado do colega, com uma facilidade na identificação. O princípio da validade é o processo que deve seguir o embasamento da gestão fundamentada em fatos. Para poder implementar as melhorias dos processos, com os dados obtidos na pesquisa devem ser válidos.

Os benefícios que a estratégia de benchmarking podem trazer são:

  • O aumento da possibilidade de satisfazer os clientes ao entender as suas necessidades como um processo da organização;
  • Estabelecer metas eficazes a forçar a empresa a manter o foco permanente no ambiente externo e exercer sua adaptação;
  • Conquistar uma ampla produtividade ao incluir os colaboradores, a todas as etapas, resolvendo problemas da organização;
  • A Garantia de competir ao conhecer e entender o mercado concorrente e os clientes;

O processo de benchmarking é baseado em 4 etapas (planejar, fazer, controlar e agir):

  • O planejamento pode ser dividido em duas questões: qual o objetivo? Para verificar o objetivo de benchmarking é preciso definir rigorosamente a missão da estratégia. Quem devemos estudar? A escolha deve ser feita minuciosamente. Estas devem possuir dados que sejam comparáveis com o que precisamos.
  • A outra etapa é o recolhimento de dados que consiste em analisar os seguintes tipos de informação: de domínio público, publicada em revistas ou na imprensa; resultante do contato com as empresas por meio de questionários, de entrevistas ou até mesmo visitas.
  • A análise dos dados é uma das quatro etapas que deve ser feita levando em conta dois aspectos: a determinar as diferenças de desempenho e a identificação dos responsáveis pelos bons resultados das empresas.
  • Outra etapa é adaptação e melhoria que determina a ação que deve melhorar o desempenho da empresa de acordo com as conclusões do estudo.

Quando há a pesquisa em processos de benchmarking, pode acontecer a elaboração ou implantação de sistemas ERP. Esses sistemas  auxiliam na melhoria de processos, pois neles existem muitos recursos e ferramentas que as empresas podem se utilizar para facilitar a gestão, diminuir alguns custos, entre outros. Para quem busca conhecer como funciona um sistema de ERP online, procure saber mais sobre a GestãoClick, que oferece um software de gestão empresarial baseado em ERP online.

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

4 respostas

  1. NO MERCADO DE INVESTIMENTOS O QUE DEFINE O BENCHMARK, COMO UTILIZAR OS DADOS NA PRÁTICA NA HORA DE INVESTIR, OU APLICAR??

Os comentários estão desabilitados.

Veja também: