Taxa SELIC: o que é e como impacta o mercado imobiliário?

Taxa SELIC: o que é e como impacta o mercado imobiliário?

A taxa SELIC influencia diretamente no mercado imobiliário, uma vez que é utilizada nos empréstimos realizados entre os bancos e nas aplicações realizadas em títulos públicos federais.

Essa movimentação financeira faz com que as ofertas de empréstimos para a população varie na medida em que os percentuais aplicados a essa taxa sejam modificados.

A realidade da pandemia do Coronavírus e o atual momento promoveram a menor taxa de juros da história do Brasil.

Isso se deve à queda da atividade econômica e redução da inflação, o que obriga o Governo a incentivar o consumo e diminuir os efeitos da recessão e crise das quais estamos vivenciando.

Neste post apresentamos o que é e como a taxa SELIC impacta no mercado imobiliário. Continue lendo e saiba mais a respeito!

O que é taxa SELIC?

Taxa SELIC é um índice estabelecido pelo COPOM – Comitê de Política Monetária – que tem por objetivo definir o rumo da economia brasileira.

A sigla SELIC significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia e é a taxa básica de juros que todos os bancos brasileiros tomam como base.

O COPOM aumenta essa taxa quando deseja diminuir a inflação. Com isso, os juros ficam mais altos no mercado e o consumo cai.

No entanto, vivemos atualmente um incentivo do Governo ao consumo, portanto, a taxa SELIC nunca esteve tão baixa, o que significa, juros menores e atrativos para que a população adquira bens, inclusive casas e apartamentos.

A influência da taxa SELIC no mercado imobiliário

Os imóveis são bens que possuem alto valor, portanto, os índices do SELIC modificam significativamente os juros e taxas cobrados pelos bancos para os empréstimos imobiliários.

Atualmente, com as taxas da SELIC EM 2% ao ano, aliado à queda recente dos juros do financiamento habitacional e maior atratividade da caderneta de poupança, a opção pela compra de um imóvel financiado ou à vista pode ser um bom negócio.

Os imóveis tendem a se valorizar em função do aumento da procura por esse tipo de investimento, que já é perceptível nesse segmento.

Isso assegura o retorno financeiro e ganhos interessantes.

Os outros investimentos

O mercado imobiliário deverá, nos próximos meses, viver um período de bons negócios e de recuperação. Isso se dá, em grande parte, em função dos retornos baixos que outros investimentos proporcionam atualmente.

A taxa SELIC, além de impactar diretamente o segmento dos imóveis, também acaba afetando outros tipos de investimentos.

A retração da Renda Fixa e os resultados abaixo da inflação nas aplicações financeiras, que são esperados pelo mercado, tendem a migrar investimentos.

O interessante é que com essa nova realidade, em que a SELIC é de 2% ao ano, o Brasil possui no momento o 15.º juro real mais baixo do mundo, considerando as 40 economias mais relevantes do planeta.

O dólar tende a se manter estável, pois mesmo diante da taxa histórica da SELIC, na Europa os juros em algumas operações ficam em 0,10% ao ano, logo, muito abaixo das taxas brasileiras.

Isso significa que não existem riscos de uma evasão de moeda estrangeira no país, o que acarretaria uma alta do dólar.

Diante das informações, não é difícil de se prever bons negócios imobiliários e um retorno financeiro interessante aos investidores que optarem por esse mercado.

Agora que você já sabe o que é e como funciona a taxa SELIC, continue conosco e leia nosso post que apresenta 4 dicas para organizar o setor de finanças.

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Veja também: